Gostaria de saber qual é o veículo do azul de metileno (gel, creme, líquido)? Devemos introduzir a ponta do laser dentro da bolsa periodontal com sangramento, ou seja, logo após a raspagem e alisamento radicular ou na fase de controle após um mês?

O agente fotossensível Azul de Metileno utilizado na realização da terapia fotodinâmica (PDT) vem em solução com concentração de 0,005%, sendo, portanto, a água o veículo. Em alguns casos, como na endodontia, alguns profissionais associam o Azul de Metileno a géis ou cremes, para facilitar a aplicação.
No caso da periodontia, recomendamos a utilização do azul de metileno em solução. Para o sucesso da terapia é importante que o corante penetre até o fundo da bolsa periodontal e a forma líquida permite que o produto escoe melhor. Antes de aplicar o produto medimos a profundidade da bolsa com uma sonda e colocamos um “stop” na agulha da seringa com a altura obtida na sonda. Ao injetar o azul de metileno, introduzimos a agulha da seringa dentro da bolsa periodontal até a altura do “stop”. Depois de aplicado, o corante deve permanecer por 5 minutos antes do início da irradiação laser.
A irradiação pode ser feita de maneira transcutânea, pois o laser tem energia suficiente para fotossensibilizar o Azul de Metileno mesmo depois de atravessar a gengiva.
Existem 2 momentos para a realização da PDT em periodontia: antes e/ou após a raspagem. Como o objetivo da PDT é redução microbiana, ao fazer o procedimento antes da raspagem diminuímos a bacteremia e contornamos o problema do sangramento gengival que dificulta a penetração do azul de metileno.
A PDT pode ser repetida na fase de controle, caso haja ainda a presença de infecção.