Protocolos Nupen para Fisioterapia

FOTOBIOMODULAÇÃO

Artrite Reumatóide

Aplicação: Técnica pontual, por toda a região articular.

Posicionar a articulação de maneira a permitir que o laser possa incidir diretamente sobre a cartilagem articular lesada.

Posologia: A cada 48 ou 72 horas.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 2 a 4 J

Aumento de Performance

Aplicação: Técnica pontual, no ventre muscular dos principais musculo envolvidos na atividade praticada.

Posologia: Individualizar cada protocolo segundo o tipo de atleta e de atividade praticada.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 4 a 6 J

Cervicalgias

Aplicação: Ao longo do trajeto nervoso e nos pontos gatilhos.

Posologia: A cada 48 ou 72 horas.

Observação: Aplicação por ponto ao longo dos músculos paravertebrais.

O protocolo sugerido é de 10 sessões e, então, deve-se reavaliar o quadro para saber se há necessidade de maior número de aplicações.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 4 a 6 J

Condromalácia Patelar

Aplicação: Técnica pontual, posicionar a articulação de maneira a permitir que o laser possa incidir diretamente sobre a cartilagem articular lesada.

Realizar a lateralização ou medialização assistidas para exposição da área a ser tratada.

Posologia: A cada 48 ou 72 horas.

Observação: Dosimetria sugerida:

  • Graus I e II – doses mais baixas.
  • Graus III e IV devem ser usadas doses mais elevadas, preferivelmente o infravermelho.

Consolidação de Fraturas

Aplicação: Técnica pontual, sobre a região fraturada ou com dificuldade de consolidação, circundando a região com aplicação em pontos equidistantes em cerca de 1,5 cm. Nos ossos curtos, poucos pontos sobre a área fraturada são suficientes, desde que cubram a respectiva região.

Posologia: A cada 72 horas.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 4 a 5 J

Dermatites

Aplicação: Aplicar pontual sobre a dermatite. Os pontos devem ficar equidistantes em cerca de 1,5 cm.

Posologia: A cada 72 horas.

Observação: No caso de o paciente apresentar muito prurido ou dor, associar pontos de 3 a 4 J de laser infravermelho na região periferida.

  • Emissor: Laser vermelho
  • Energia: 1 a 2 J

Dor Aguda

Aplicação: Na região de dor, nos pontos gatilhos e ao longo do trajeto nervoso.

Posologia: A cada 48 ou 72 horas.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 2 a 4 J

Dor Crônica

Aplicação: Na região de dor, nos pontos gatilhos e ao longo do trajeto nervoso.

Posologia: A cada 48 ou 72 horas.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 4 a 6 J

DTM

Aplicação: Pontos sobre a região da articulação. Em caso de trismo, tratar os pontos gatilhos e músculos envolvidos.

Posologia: 2 pontos de 2 J em cada ATM. Aplicações a cada 72 horas, enquanto persistirem os sintomas.

Observações: O laser é aplicado em 2 ou 3 pontos diretamente sobre a ATM. O uso do laser não dispensa a necessidade de reabilitação oral nos pacientes que dela necessitem.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 2 a 4 J

Epicondilite

Aplicação: Técnica pontual ao redor da articulação e sobre o epicôndilo.

Na presença de dor, utilizar energias mais elevadas e, em casos crônicos, energias menores.

Posologia: A cada 48 ou 72 horas.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 2 a 6 J

Fascite Plantar

Aplicação: Técnica pontual, ao longo de toda a planta do pé. Pontos equidistantes em 1,5 cm.

Sobre o ponto gatilho aumentar a energia em 50%.

Observação: Orientar o uso de palmilhas sob medida ou meia em gel para conforto no calçado (caso faça uso de calçados contínuos). Utilizar bandagens.

Posologia: A cada 72 horas.

  • Emissor: Laser vermelho e infravermelho
  • Energia: 4 a 6 J

Fibromialgia

Aplicação: Nos pontos gatilhos (seguir o mapa de pontos gatilhos mais ativos) e ao longo do trajeto nervoso.

Posologia: A cada 48 ou 72 horas.

Observação: Aplicar sobre as bandas tensas, nos pontos dolorosos.

Aplicação com a técnica pontual em contato.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 4 a 6 J

Hérnia de Disco

Aplicação: Técnica pontual, em 3 pontos de aplicação por região (no disco intervertebral).

Posologia: A cada 48 ou 72 horas.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 2 a 4 J

Lesão de LCA

Aplicação: Técnica pontual. Posicionar o joelho em flexão e aplicar no trajeto do ligamento cruzado anterior.

Posologia: A cada 48 ou 72 horas.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 2 a 4 J

Lesão por Pressão Estágio 1

Aplicação: Pontual sobre a área de risco e perilesão. Pontos equidistantes en 1 cm.

Posologia: A cada 48 ou 72 horas.

  • Emissor: Laser vermelho
  • Energia: 1 J

Lesão por Pressão Estágio 2

Aplicação: Pontual sobre o leito da ferida e periferida. Pontos equidistantes en 1 cm.

Posologia: A cada 48 ou 72 horas.

  • Emissor: Laser vermelho
  • Energia: 1 J

Lesão por Pressão Estágio 3

Aplicação: Pontual vermelho sobre o leito da ferida e pontual infravermelho periferida. Pontos equidistantes a cada 1 cm.

Posologia: A cada 48 ou 72 horas.

  • Emissor: Laser vermelho
  • Energia: 1 a 2 J

Lesão por Pressão Estágio 4

Aplicação: Pontual vermelho sobre o leito da ferida e pontual infravermelho periferida. Pontos equidistantes a cada 1 cm.

Posologia: A cada 48 ou 72 horas.

Observação: Associar a drenagem linfática (1 vez por semana) e a Drenagem de Almeida-Lopes* a cada 72 horas.

  • Emissor: Laser vermelho e infravermelho
  • Energia: 1 a 2 J

Lesões Isquêmicas

Aplicação: Pontual vermelho sobre o leito da ferida e pontual infravermelho periferida. Pontos equidistantes a cada 1 cm.

Posologia: A cada 48 ou 72 horas.

Observação: Associar a drenagem linfática de membros inferiores (1 vez por semana) e a Drenagem de Almeida-Lopes* a cada 72 horas.

  • Emissor: Laser vermelhor e infravermelho
  • Energia: 1 a 2 J

Lesões Nervosas Periféricas

Aplicação: Seguindo todo o trajeto do ramo afetado e diretamente sobre os pontos gatilhos.

Posologia: O tratamento consiste em cerca de 10 aplicações em intervalos de 72 horas. O ideal é que nas duas primeiras aplicações a dose (energia) seja mais baixa, cerca de 1 J por ponto de aplicação, aumentando gradualmente, até que na quinta ou sexta sessão atinja 3 J por ponto.

Observação: É recomendada a prescrição de vitaminas do complexo B durante todo o período de tratamento. É importante alertar o paciente que o mesmo só sentirá melhora clínica (em média) após a terceira aplicação.

A aplicação é realizada em pontos diretamente sobre o ramo nervoso, com espaçamento de cerca de 1,5 cm entre estes.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 2 a 4 J

Lesões Varicosas

Aplicação: Pontual vermelho sobre as bordas e pontual ou varredura no interior da ferida. Pontos equidistantes a cada 1 cm.

Pontual infravermelho sobre a periferida. Pontos equidistantes em 1,5 cm.

Posologia: A cada 72 horas.

Observação: Associar a drenagem linfática de membros inferiores (1 vez por semana) e a Drenagem de Almeida-Lopes* a cada 72 horas.

  • Emisso: Laser vermelho e infravermelho
  • Energia: 1 a 2 J

Lombalgia

Aplicação: Na região de dor e nos pontos gatilhos.

Posologia: A cada 48 ou 72 horas.

Observação: Aplicação por ponto ao longo dos músculos paravertebrais. O protocolo sugerido é de 10 sessões e, então, deve-se reavaliar o quadro para saber se há necessidade de maior número de aplicações.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 4 a 6 J

Nevralgia do Trigêmeo

Ação: Alívio da dor nevrálgica, alívio de dor na região de gatilho; relaxamento da musculatura; reparação do ramo do nervo lesado.

Aplicação: Seguindo todo o trajeto do ramo afetado e diretamente sobre os pontos gatilhos e sobre as regiões de forâmen.

Posologia: O tratamento consiste de cerca de 10 aplicações em intervalos de 72 horas. O ideal é que nas duas primeiras aplicações a dose (energia) seja mais baixa, cerca de 1 J por ponto de aplicação, aumentando gradualmente, até que na quinta ou sexta sessão, atinjam 3 J por ponto.

Observações: É recomendada a prescrição de vitaminas do complexo B durante todo o período de tratamento.

É importante alertar o paciente que o mesmo só sentirá melhora clínica (em média) após a terceira aplicação.

A aplicação é realizada em pontos diretamente sobre o ramo nervoso, com espaçamento de cerca de 1 cm entre estes.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 1 a 4 J

Osteoartrite

Aplicação: Técnica pontual, por toda a região articular. Posicionar a articulação de maneira a permitir que o laser possa incidir diretamente sobre a cartilagem articular lesada.

Posologia: A cada 48 ou 72 horas.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 2 a 4 J

Paralisia Facial

Aplicação: Seguindo todo o trajeto do nervo afetado.

No caso de nervos com vários ramos, aplicar sobre todos os ramos pertencentes ao respectivo par craniano.

Posologia: O tratamento consiste em cerca de 10 aplicações em intervalos de 48 a 72 horas. O ideal é que nas duas primeiras aplicações a dose (energia) seja mais baixa, cerca de 1 J a 2 J por ponto, aumentando gradualmente até que na quinta ou sexta sessão atinja 4 J por ponto.

Observação: A prescrição de vitaminas do complexo B é recomendada durante todo o período de tratamento.

É importante alertar o paciente que o mesmo só sentirá melhora clínica (em média) após a terceira aplicação e algumas vezes, essa melhora será acompanhada da desagradável sensação clínica de dor ou formigamento.

O paciente poderá relatar forte hiperestesia, alternada com momentos de completa disestesia.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 1 a 4 J

Parestesia

Aplicação: Seguindo todo o trajeto do nervo afetado. No caso de nervos com vários ramos, aplicar sobre todos os ramos pertencentes ao respectivo par craniano.

Posologia: O tratamento consiste em cerca de 10 aplicações em intervalos de 48 a 72 horas. Nas duas primeiras aplicações a dose (energia) deve ser mais baixa, cerca de 1 J a 2 J por ponto, aumentando gradualmente, até que na quinta ou sexta sessão atinja 4 J por ponto.

O laser é aplicado seguindo todo o ramo afetado. A aplicação é realizada em pontos diretamente sobre o ramo nervoso, com espaçamento de cerca de 1,5 cm entre estes.

Observação: A prescrição de vitaminas do complexo B é recomendada durante todo o período de tratamento.

É importante alertar o paciente que o mesmo só sentirá melhora clínica (em média) após a terceira aplicação e algumas vezes, essa melhora será acompanhada da desagradável sensação clínica de dor ou formigamento.

O paciente poderá relatar forte hiperestesia, alternada com momentos de completa disestesia.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 1 a 4 J

Pé Diabético

Aplicação: Pontual vermelho sobre o leito e bordas da ferida. Pontual infravermelho periferida. Pontos equidistantes a cada 1 cm.

Posologia: A cada 48 ou 72 horas.
Observação: Associar a drenagem linfática de membros inferiores (1 vez por semana) e a Drenagem de Almeida-Lopes* a cada 72 horas.
  • Emissor: Laser vermelho e infravermelho
  • Energia: 1 a 2 J

Pós-Operatório

Aplicação: Para cicatrização por primeira intenção: aplicar pontos sobre a lesão suturada, evitando o fio. Para cicatrização por segunda intenção: aplicar pontos ao redor e dentro da lesão. Pontos equidistantes a cada 1 cm.

Posologia: A cada 48 ou 72 horas.

Observação: No caso de o paciente apresentar queixa de dor, associar pontos de 3 a 4 J de laser infravermelho na região perilesão.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 1 a 3 J

Processos Inflamatórios

Aplicação: Técnica pontual, ao longo da área inflamada. Os pontos de aplicação devem ficar equidistantes em cerca de 1,5 cm.

Posologia: A cada 48 ou 72 horas.

  • Emissor: Laser vermelho e infravermelho
  • Energia: 2 a 4 J

Queimaduras Grau 1

Aplicação: Pontual vermelho sobre as bordas, interior da lesão e periferida. Pontos equidistantes em 1 cm.

Posologia: A cada 48 ou 72 horas.

Observação: No caso de o paciente apresentar queixa de dor, associar pontos de 3 a 4 J de laser infravermelho na perilesão.

  • Emissor: Laser vermelho
  • Energia: 1 J

Queimaduras Grau 2

Aplicação: Pontual vermelho sobre as bordas, interior da lesão e periferida. Pontos equidistantes em 1 cm.

Posologia: A cada 48 ou 72 horas.

Observação: No caso de o paciente apresentar queixa de dor, associar pontos de 3 a 4 J de laser infravermelho na perilesão.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 1 J

Queimaduras Grau 3

Aplicação: Pontual vermelho sobre as bordas e dentro da ferida.

Pontual infravermelho periferida.

Pontos equidistantes em 1 cm.

Posologia: A cada 48 ou 72 horas.

Observação: No caso de o paciente apresentar queixa de dor, associar pontos de 3 a 4 J de laser infravermelho na perilesão.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 1 J

Reparação Muscular

Aplicação: Técnica pontual, ao longo da área lesada. Os pontos de aplicação devem ficar equidistantes em 1,5 cm.

Na presença de processos inflamatórios ativos, reduzir as energias utilizadas.

Posologia: A cada 48 ou 72 horas.

Observação: Em lesões musculares mais profundas, recomenda-se o uso do laser infravermelho (com as mesmas energias sugeridas).

  • Emissor: Laser vermelho e infravermelho
  • Energia: 2 a 4 J

Reparação Nervosa

Aplicação: Seguindo todo o trajeto do nervo afetado.

No caso de nervos com vários ramos, aplicar sobre todos os ramos pertencentes ao respectivo par craniano.

Posologia: O tratamento consiste em cerca de 10 aplicações em intervalos de 72 horas.

Nas duas primeiras aplicações a dose (energia) deve ser mais baixa, cerca de 1 J por ponto, aumentando gradualmente, até que na quinta ou sexta sessão atinja 3 J por ponto.

O laser é aplicado seguindo todo o ramo afetado.

A aplicação é realizada em pontos diretamente sobre o ramo nervoso, com espaçamento de cerca de 1,5 cm entre estes.

Observação: A prescrição de vitaminas do complexo B é recomendada durante todo o período de tratamento.

É importante alertar o paciente que o mesmo só sentirá melhora clínica (em média) após a terceira aplicação e algumas vezes, essa melhora será acompanhada da desagradável sensação clínica de dor ou formigamento.

O paciente poderá relatar forte hiperestesia, alternada com momentos de completa disestesia.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 1 a 3 J

Reparo Ósseo

Aplicação: Técnica pontual, sobre a região fraturada ou com dificuldade de consolidação, circundando a região por aplicação em pontos equidistantes em 1,5 cm. Nos ossos curtos, poucos pontos sobre a área fraturada são suficientes, desde que cubram a respectiva região.

Posologia: A cada 72 horas.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 4 a 5 J

Síndrome da Dor Miofascial

Aplicação: Técnica pontual, sobre os pontos gatilhos.

Posologia: A cada 48 ou 72 horas.

Observação: Aplica-se sobre os pontos gatilhos com a técnica pontual, utilizando-se o laser infravermelho.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 2 a 4 J

Síndrome do Túnel do Carpo

Aplicação: Técnica pontual, por toda área do túnel do carpo e ao longo do trajeto do ramo nervoso na região do terço médio do antebraço até a região palmar.

Pontos equidistantes em 1,5 cm.

Posologia: A cada 72 horas.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 2 a 4 J

Tendinite

Aplicação: Técnica pontual, sobre o trajeto do tendão.

Na presença de processos inflamatórios ativos, reduzir as energias utilizadas.

Posologia: A cada 48 ou 72 horas.

  • Emissor: Laser vermelho e infravermelho
  • Energia: 2 a 4 J

Tendinite de Calcâneo

Aplicação: Técnica pontual, sobre o trajeto do tendão.

Na presença de processos inflamatórios ativos, reduzir as energias utilizadas.

Posologia: A cada 48 ou 72 horas.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 2 a 4 J

Tendinite do Manguito Rotador

Aplicação: Técnica pontual ao redor das estruturas do manguito.

Na presença de dor, devem ser usadas energias mais elevadas.

Posologia: A cada 48 ou 72 horas.

Observação: Laser vermelho, caso haja rupturas tendíneas (vistas nas ultrassonografias). Utilizando-se a técnica pontual em contato, a ponteira deve ser pressionada sobre a região a ser tratada para a obtenção de melhores resultados.

Se apenas a dor é o fator limitante, deve-se utilizar as mesmas energias recomendadas, com o laser infravermelho.

  • Emissor: Laser vermelho e infravermelho
  • Energia: 4 a 6 J

Tendinopatias

Aplicação: Técnica pontual, sobre o trajeto do tendão, na presença de processos inflamatórios ativos, reduzir as energias utilizadas.

Em estruturas tendinosas profundas, aumentar as energias utilizadas, para permitir a chegada de energia ao tecido alvo.

Posologia: A cada 48 ou 72 horas.

  • Emissor: Laser vermelho
  • Energia: 2 a 4 J

Tinnitus/Zumbido

Aplicação: Aplicar 3 pontos ao longo do processo mastóideo, com a ponteira angulada em direção ao meato acústico externo e, outros 3 pontos ao longo do processo mastóideo com a ponteira angulada em direção à membrana timpânica.

Posologia: A cada 24 ou 48 horas.

Observação: Recomenda-se ao menos 10 sessões.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 9 J

DRENAGEM LINFÁTICA

Auxiliares (Laterais Anteriores)

Ação: Ativar os principais linfonodos envolvidos na drenagem linfática da mama em tratamento.

Aplicação: Aplicar pontual sobre os linfonodos da região.

Posologia: A cada 72 ou 96 horas.

Sequência: Mamários Internos, Laterais Posteriores e Laterais Anteriores.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 3 a 4 J

Auxiliares (Laterais Posteriores)

Ação: Ativar os principais linfonodos envolvidos na drenagem linfática da mama em tratamento.

Aplicação: Aplicar pontual sobre os linfonodos da região.

Posologia: A cada 72 ou 96 horas.

Sequência: Mamários Internos, laterais posteriores e laterais anteriores.

  • Emissor: Lasar infravermelho
  • Energia: 3 a 4 J

Drenagem de Almeida-Lopes

Técnica:

  1. A técnica aqui descrita visa ativar a drenagem linfática de uma região onde está estabelecido um quadro inflamatório ou infeccioso.
  2. Essa ativação é feita com a ponteira do laser posicionada sobre a cadeia linfonodal responsável pela drenagem da região acometida, com a finalidade de estimular seus linfonodos diretamente.
  3. Recomenda-se a utilização de um laser infravermelho (808 nm).
    Aplica-se dose de energia entre 3 e 5 J em cada linfonodo. O número de sessões varia de 2 a 3, com intervalo de dois dias entre as sessões para afecções agudas e 1 vez por semana para infecções crônicas.
  4. O número de sessões variará em função do tempo de duração do quadro inflamatório.

Inguinais Superficiais (Grupo Horizontal)

Ação: Ativar os principais linfonodos envolvidos na drenagem linfática do membro inferior portador da lesão em tratamento.

Aplicação: Aplicar pontual sobre os linfonodos da região.

Posologia: A cada 72 ou 96 horas.

Sequência: Poplíteos e Inguinais Superficiais.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 3 a 4 J

Inguinais Superficiais (Grupo Vertical)

Ação: Ativar os principais linfonodos envolvidos na drenagem linfática do membro inferior portador da lesão em tratamento.

Aplicação: Aplicar pontual sobre os linfonodos da região.

Posologia: A cada 72 ou 96 horas.

Sequência: Poplíteos e Inguinais Superficiais.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 3 a 4 J

Lesões de Membros Inferiores

Ação: Ativar os principais linfonodos envolvidos na drenagem linfáticas dos membros inferiores em tratamento.

Aplicação: Ativar os principais linfonodos envolvidos na drenagem linfática da região acometida. Aplicar pontual sobre a cadeia linfonodal principal.

Posologia: A cada 72 horas.

Sequência: Aplicar sobre os linfonodos poplíteos.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 3 a 4 J

Mamários Internos

Ação: Ativar os principais linfonodos envolvidos na drenagem linfática da mama em tratamento.

Aplicação: Aplicar pontual sobre os linfonodos da região.

Posologia: A cada 72 ou 96 horas.

Sequência: Mamários Internos, Laterais Posteriores e Laterais Anteriores.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 3 a 4 J

Poplíteos

Ação: Ativar os principais linfonodos envolvidos na drenagem linfática do membro inferior portador da lesão em tratamento.

Aplicação: Aplicar pontual sobre os linfonodos da região. Recomenda-se fazer alguns pontos ao longo do trajeto da veia safena magna.

Posologia: A cada 72 ou 96 horas.

Sequência: Poplíteos e Inguinais Superficiais.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 3 a 4 J

Pós-Operatório de Mama

Ação: Ativar os principais linfonodos envolvidos na drenagem linfática da mama em tratamento.

Aplicação: Aplicar pontual sobre a cadeia linfonodal principal.

Posologia: A cada 72 horas.

Sequência: Mamários Internos, Laterais Posteriores e Laterais Anteriores.

  • Emissor: Laser infravermelho
  • Energia: 3 a 4 J

PDT

PDT para Fisioterapia

Inserção de solução de azul de metileno a 0,005% (em região sem sangramento).

Espera de 5 minutos: tempo de pré-irradiação.

Irradiação com laser vermelho.

Remoção do agente.

Aplicação:

  • Limpeza adequada da área lesionada.
  • Aplicação do fotossensibilizador - azul de metileno (0,01 % ou 0,005 %).
  • Espera de 05 a 10 minutos: tempo de pré-irradiação.
  • Irradiação pontual com laser vermelho, a cada 1,5 cm de distância de um ponto ao outro.
  • Remoção (optativa) do agente fotossensibilizador.

Posologia: 1 vez por semana.

Observações: Recomenda-se fazer o uso da PDT.

 

Fale Conosco

Em breve retornaremos o contato *Campos obrigatórios

Ou utilize os contatos abaixo

Telefone:

+55 16 2107-2318

WhatsApp:

+55 16 99606-2858

E-mail:

contato@nupen.com.br